Banner

postheadericon Kaká anuncia saída do Orlando City, não fala em aposentadoria e deixa futuro em aberto

O meia Kaká anunciou nesta quarta-feira que não irá renovar com o Orlando City, time da MLS que defende desde 2014 e que está em penúltimo lugar no Leste.

"Convoquei essa entrevista para dizer que minha situação contratual termina em 31 de dezembro. Ao longo dos últimos meses a gente vem discutindo essa renovação, estou falando com meus principais conselheiros, que são meus familiares, e minha decisão é de não renovação com o Orlando City", comunicou o brasileiro.

No entanto, o atleta de 35 anos descartou se aposentar e deixou seu futuro em aberto - sem falar em um possível retorno ao São Paulo, clube que o revelou.

"O próximo para mim é esse momento. Só sei que não serei jogador do Orlando City na próxima temporada. É a única certeza que tenho até agora", afirmou.

O veterano admitiu que vem jogando com dores e que passa por problemas físicos, mas evitou falar em pendurar as chuteiras por causa disso.

"A or não será a base da minha decisão. Todo mundo sente dores, e nós temos que sacrificar nosso corpo por esse esporte. Minha decisão não é baseada em minha condição física e não será também para as minhas decisões no futuro", salientou.

  • Carreira vitoriosa
  • Revelado pelo São Paulo, Kaká surgiu como um "furacão" na equipe principal do time paulista em 2001, quando ainda era chamado de Cacá. Ele foi um dos grandes responsáveis pela conquista do Rio-São Paulo daquele ano, fazendo dois gols na vitória por 2 a 1 sobre o Botafogo, que sacramentou a conquista dos tricolores.

    Sua ascensão meteórica rapidamente chamou a atenção do Milan, que o contratou em 2003 por apenas 8,5 milhões de euros (R$ 31,87 milhões).

    Pelo time italiano, ele conquistou uma Champions League, um Mundial de Clubes, um Italiano, uma Supercopa Italiana e uma Supercopa da Uefa, tornando-se ídolo da equipe e sendo eleito o melhor jogador do mundo pela Fifa em 2007.

    GETTY IMAGES
    Kaká é ídolo da torcida do Milan
    Kaká é ídolo da torcida do Milan

    Em 2009, o meia foi contratado por 68,5 milhões de euros (R$ 256,83 milhões, na cotação atual) pelo poderoso Real Madrid, em um "pacotão" no qual também estava incluso o atacante Cristiano Ronaldo.

    Ao contrário de CR7, porém, o atleta não se firmou com a camisa merengue, apesar de ter conquistado um Campeonato Espanhol, uma Copa do Rei e uma Supercopa da Espanha. Devido à relação ruim com o técnico José Mourinho, ficou muitos jogos no banco e retornou ao Milan em 2013.

  • fonte: espn.com.br